Cannabis medicinal é uma grande aliada no combate a fibromialgia

A fibromialgia é mais comum do que imaginamos. No Brasil, cerca de 3% da população sofre com a doença, sendo que de cada 10, oito são mulheres, conforme aponta a Sociedade Brasileira de Reumatologia. Por ser uma doença silenciosa, desafiadora e de difícil diagnóstico, costuma ser acompanhada por uma série de sintomas como fadiga, alterações no sono, memória e humor. 

Apesar dos medicamentos convencionais como analgésicos, opioides e anti depressivos serem os mais procurados, o tratamento com cannabis vem chamando muita atenção. Um ensaio clínico duplo-cego, randomizado e controlado por placebo promovido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e publicado na Oxford Academic apontou que extratos de cannabis, principalmente o tetrahidrocanabinol (THC) são capazes de reduzir as dores e melhorar substancialmente a qualidade de vida de pacientes com fibromialgia. 

Após oito semanas, dentre os resultados do estudo destaca-se a redução da severidade da doença de 75 para 30 pontos na escala de 0 a 100 pontos do Questionário de Impacto na Fibromialgia (FIQ ). Já no grupo placebo a redução foi de apenas 70 para 61 pontos na escala FIQ durante o mesmo intervalo de tempo. Além do resultado significativo em relação à diminuição do grau da doença, a pesquisa também apontou melhora nos aspectos relacionados ao bem-estar, habilidade para o trabalho e percepção da dor.

Leia também: Canabidiol é uma alternativa para o tratamento da dor crônica


Vamos começar
O tratamento?

Agendar consulta

Quer receber as novidade sobre a UIDi?
Cadastre-se

    Tire suas dúvidas
    (11) 5197-4020